Clique para Fechar










O plantio de verão 2018/19 prossegue em regiões onde a Copérdia atua. O cenário é positivo para grãos esse ano com milho e soja valorizados e com tendência positiva de preço para a colheita do plantio que está em curso. Ou seja, os produtores têm motivos para investir na safra de verão. Diante dessa perspectiva, os investimentos estão sendo feitos porque o retorno parece bastante seguro. A partir disso, o avanço genético das sementes, o melhor manejo do solo, a agricultura de precisão e o uso de tecnologias inovadoras no campo são exemplos de mudanças da porteira para dentro que impactam a produção agrícola. E ela não pára de crescer!



Em setores como grãos e proteína animal os produtores brasileiros têm feito a lição de casa com investimentos em tecnologias que incrementam os índices de produção, de acordo com a política de apostar na pesquisa. A produção de soja e milho no Brasil tornou-se muito eficiente economicamente. As duas culturas são fortes entre os associados da Copérdia e são importantes como fonte de renda.

Nos últimos dez anos, só na soja, o aumento da produtividade foi de 54% com safra ao redor de 3.400 quilos colhidos por hectare. A Copérdia tem um mix de produtos para o plantio de verão que vai contribuir para levar os índices de produtividade em lavouras bem conduzidas. Sementes de milho de alta tecnologia, de soja Copérdia, hoje uma referência em padrão genético, assegura uma produção semelhante ou superior à de grandes regiões produtoras.



Além do material genético a Copérdia tem fertilizantes e defensivos em quantidades que garantem o abastecimento aos cooperados por ter adotado estratégias de compra na hora certa tendo dentro de casa volumes que atendem a demanda dos cooperados. Além da oferta, a cooperativa oferece boas condições de compra aos cooperados, o que não é encontrado em empresas do mercado paralelo.

O cooperado está numa situação confortável, pois tanto o milho quanto a soja estão valorizados com preço de mercado atrativo e qualquer que seja a escolha, a tendência é que consiga bons resultados de colheita e rentabilidade. O produtor tem o conhecimento, as tecnologias estão disponíveis, a cooperativa tem os insumos e as condições de venda. Agora é plantar e torcer para que as condições climáticas ajudem no desenvolvimento das lavouras e que a colheita seja farta.




Valdemar Bordignon - Presidente




ADMINISTRAÇÃO DA COOPERATIVA





Diretoria Administrativa
Valdemar Bordignon Presidente
Ademar da Silva Vice-Presidente
Vanduir L. Martini 2º Vice-Presidente
Vilmar Camillo Secretário


Conselho de Administração
Carlos Filipini Capinzal
Eliseu L. Balestrin Água Doce
Daniel Guesser Ibicaré
Cleide M. Filipini Joaçaba
Oneide Marafon Xavantina
Nestor José Boll Peritiba
Claudio Casagrande Concórdia
Idilse S. M. Canton Ipumirim
Conselho Ética
Anita Bauer Lermen Arabutã
Claudio Kohler Canoinhas
Edinara Rivieira Arvoredo
Fernanda Ribeiro Basso Concórdia
Eduardo Basso Concórdia
Revelino Luiz Abatti Joacaba
Laercio Schwaizer Ipira
Astor Melchiors Ipumirim
Odilei Janete F. Spagnol Ce Itá
Hilario Costa Lindóia do Sul
Altair Dalbello P C B
Gelsi Lurdes Maltauro Peritiba
Juliano Henrich Capinzal
Alencar Fidencio Saretto Ponte Serrada
Airton Giombelli Seara
Edemilson José Ferronatto Treze Tilias
Marcos Antonio Schumacher Mafra
Dhiego Costa Herval D Oeste
Umberto Andrioni Ouro
Conselho Fiscal
Ermes Munarini Efetivo
Celsio Afonso Rosa Efetivo
Flávio Triques Efetivo
Cleci Fátima Machado Cassol Suplente
Everton Adriano Lutz Suplente
Juliano Henrich Suplente







<